terça-feira, novembro 12, 2013

A soberba não é necessária!!!



Tive um professor na faculdade que dizia "seu status social define o tipo de amigos que você tem". Ele dizia isso, pois explicava que durante a vida dele os amigos mudaram de acordo com a maneira que a vida financeira dele tomou rumo, os amigos de faculdade que também "se deram bem" mantiveram contato, assim eles poderiam "competir" e ver quem tinha o carro, a casa e afins melhores. "Até que você pudesse pagar e se manter naquele círculo social, você seria bem vindo", essas eram palavras dele.

Na época, enquanto todos nós, alunos e sonhadores da faculdade, acreditavamos que aquilo nunca ia acontecer, afinal éramos íntegros e jamais deixariamos de "dar a mão"  à um amigo pela falta de dinheiro, o professor estava sendo metido, ele não sabia o que falava, tinha sido corrompido ou já nascera assim. Nós dividiamos o dinheiro do lanche, a carona, o dinheiro do ingresso para o forró da sexta, o dinheiro para a xerox, os livros exigidos pelos professores e principalmente o ombro amigo.

Hoje, caso pudesse voltar atrás, diria ao meu professor que ele não só estava certo, como também, depois de todos esses anos, entendia o que ele estava querendo dizer...Infelizmente, algumas pessoas correm atrás de riquezas e só, não para viver bem, poder ajudar o outro, seja financeiramente ou emocionalmente (ué, pensei que quem tivessse dinheiro, não tivesse problemas...é o que eu mais vejo as pessoas reclamarem...), mas para jogar na cara desse outro o que ele tem, e provar que é melhor que ele. Infelizmente, esse é o maior pecado do mundo, aquele que corrompe o homem, a palavra subtendida um dia pelo meu professor: a Soberba

Wikipédia define essa palavra como " o sentimento caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando a manifestações ostensivas de arrogância, por vezes sem fundamento algum". Agora me diz, pra que? Não é uma roupa, um carro, uma casa que vai oferecer tranquilidade ou amor ao/do próximo, mas sim as situações que lhe são apresentadas para demostrar que você se importa com o outro.

Entendo que a vida adulta é cheia de deveres e pouco direitos, o dever vem primeiro, mas nem sempre os direitos são respeitados. Infelizmente as pessoas encaram os problemas diferentes daquilo que é esperado delas (quando se é adulto, é esperado que você seja forte em qualquer situação), mas a realidade não é essa.

Não aponte o dedo quando três deles estão voltados pra você! Apesar de vivermos em sociedade nem todas as pessoas conseguem se expressar como deveriam, seja para pedir ajuda ou somente um abraço. Friso que não estou dizendo pra você carregar os "problema do outro nas suas costas", mas se não quer ou não tem como ajudar, pelo menos se afaste, sua soberba não é necessária!

3 comentários:

  1. Oi Liz!

    É, eu acho que é bem por aí mesmo, do jeitinho que você escreveu, as pessoas precisam aprender a ajudar, a estender a mão ao próximo, a se importar, porque elas realmente querem e não por interesses. É triste vivermos em um meio, onde isso se torna cada vez mais explícito não é?!

    Adorei o blog.

    Beijos,
    Marri Alves

    FB

    www.marrialves.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente isso que o seu professor falou é verdade porque é o que mais vemos no mundo hoje em dia. Mas devo dizer que felizmente isso não é regra. É o que acontece com a maioria quando se torna adulta, mas existem exceções. Raríssimas!

    E eu sou muito feliz em poder dizer que conservo algumas amizades de longa data que levarei para o resto da vida. Digo com convicção porque tenho amigos que são de mais de 15 anos atrás, outros de quase 10 anos... E, esses permaneceram, a amizade sobreviveu, mesmo eu tendo me mudado de estado, feito um curso totalmente diferente na faculdade, seguido por um caminho que tinha tudo para se afastar.

    São poucos, da pra contar em apenas uma das mãos, mas são a minha joia rara... São pessoas que estarão comigo para o resto da vida. E são nesses que me apoio contra esse tipo de "amizade" que seu professor citou. Tenho esses amigos também, mas eu sei que da mesma forma que eles entraram na minha vida, eles vão sair.

    Só quem se importa de verdade com a gente permanece. E são essas pessoas que devem ser valorizadas. As outras, não dê importância. A soberba necessita de plateia, se você ignora, com certeza elas se afastam! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Erika é muito comum mesmo, e aprendi a me resguardar e diminuir minhas expectativas em relação ao outro, é bem mais fácil fazer amizades quando se é mais jovem do que agora, tb tenho amigos de longas datas, pena q a distância nos separa, mas sempre q nos encontramos é como se nunca tivéssemos ficado longe um do outro.
      Como vc disse, aprendi a não dá importância...acasos da vida adulta.

      Excluir